Humans of New York

Eu sou fascinada pelo trabalho do Brandon, que criou o projeto Humans of New York, e vivo indicando e compartilhando algumas fotos. Além de fotos lindas, as histórias de cada uma delas são capazes de mudar o seu dia e a vida de alguém.

Screen Shot 2015-04-08 at 12.08.03 PM

Brandon foi despedido do emprego em 2010 e decidiu começar a fotografar os habitantes da cidade de Nova Iorque. O objetivo inicial era fotografar 10 mil Nova-Iorquinos, mas ao longo do projeto ele começou a entrevistar as pessoas além de tirar as suas fotos e a escrever pequenos textos sobre elas. Com isso, surgiu o blog e logo em seguida a página no Facebook. 

Hoje, a página do Facebook tem milhões de likes e suas fotos já ajudaram a mudar a vida de muita gente. São muitas histórias marcantes ao longo desses últimos anos, mas uma delas foi para mim a melhor.

No dia 19 de janeiro de  2015, Brandon entrevistou um menino de 12 anos nas ruas do Brooklin, chamado Vidal.

Screen Shot 2015-04-08 at 12.12.38 PM

Ele perguntou ao menino, quem era a pessoa que mais o tinha influenciado  na vida. Para Vidal,  a diretora da escola dele era essa pessoa. Brandon não parou por ai e quis saber o porquê da diretora dele ter essa importância. A resposta de Vidal foi simples e poderosa. Ele disse:

“Quando nós entramos em encrenca, ela não nos suspende. Ela nos chama para a sala dela e nos explica como a sociedade foi construída ao nosso redor. Ela então nos diz que cada vez que um aluno abandona a escola, uma nova cela de prisão é construída. Uma vez, ela fez todos os alunos ficarem em pé e disse para cada um de nós, individualmente, que nós éramos importantes.”

Como professora, ao ler isso chorei. Em questão de minutos (segundos talvez) milhares de pessoas começaram a curtir a foto e a pedir que Brandon contasse mais sobre o menino. As pessoas queriam saber o nome da escola, o nome dessa diretora e tudo mais que fosse possível. Mais de 140 mil pessoas compartilharam a história do Vidal. 

Após tantos pedidos, Brandon conheceu a diretora, foi até a escola e fez uma série de fotografias com histórias da escola, de alunos, professores, diretora e pais. Cada nova foto era curtida por milhares. A história foi parar nos canais de televisão (como o programa da Ellen), diversos outros sites e por consequência, um fundo foi criado para que as pessoas pudessem doar qualquer quantia para ajudar a escola a levar os alunos a conhecer Harvard (um projeto da escola para mostrar aos alunos uma possibilidade de futuro).

Tanto dinheiro foi arrecadado (mais de um milhão de dólares), que a escola pode montar um plano de bolsas de estudos para que todo ano, um aluno possa ir para alguma universidade. A bolsa de estudos se chama Vidal Scholarship Fund e o menino foi o primeiro a ser presenteado com a bolsa.

Fiquei impressionada como as pessoas logo se mobilizaram e se uniram para ajudar essa causa e o quanto essa história mexeu com todos nós. Toda vez que olho as fotos que Brandon fez na escola, quando leio os relatos dos alunos, ex-alunos e equipe de funcionários e professores dessa escola, me emociono. 

Essa semana, uma nova foto gerou comoção. Uma menina dizia que odiava o seu nome porque ele chamava muita atenção para ela. Sendo tímida e por ter recentemente se mudado, ela termia como seria a reação dos colegas da nova escola ao descobrirem o seu nome.

O nome em questão: Beyoncé! Por causa disso, ela conta que sempre que diz seu nome, algum engraçadinho começa a cantar a música Single Ladies. 

Screen Shot 2015-04-08 at 12.16.16 PM

Diferente do caso Vidal, essa história não fez com que pessoas se unissem para doar dinheiro, mas novamente, em questão de segundos, milhares de pessoas se solidarizavam com a menina e compartilhavam o seu sofrimento com o seu próprio nome. Até o momento 295 mil pessoas curtiram a foto e ela foi compartilhada mais de 21 mil vezes.  Aqui algumas das pessoas que simpatizaram com a Beyoncé.

Screen Shot 2015-04-08 at 11.46.01 AM Screen Shot 2015-04-08 at 11.46.09 AM Screen Shot 2015-04-08 at 11.46.15 AM Screen Shot 2015-04-08 at 11.46.21 AM Screen Shot 2015-04-08 at 11.46.30 AM Screen Shot 2015-04-08 at 11.46.39 AM Screen Shot 2015-04-08 at 11.46.47 AM Screen Shot 2015-04-08 at 11.47.06 AM

Mais uma vez, fiquei impressionada com a quantidade de gente querendo ajudar essa menina e mostrar para ela que é possível sobreviver um nome desses. Me alegra saber que tem gente que destina alguns minutos do seu dia para deixar algum recado bacana para alguém. 

Não consigo entender as pessoas que se prestam a deixar recados horríveis para pessoas que nem conhecem. Não entendo o que leva uma pessoa a abrir um link de alguma notícia sobre um acidente ou sobre um crime e simplesmente escrever um monte de lixo ali. Me pergunto o que essas pessoas tem de errado, o que aconteceu com elas para tanta coisa ruim sair de dentro delas. Sério, eu realmente não entendo. 

Porém, Humans of New York, tem sido para mim, uma terapia. Poder ver tanta bondade, tanto amor, tanta gente do bem curtindo, comentando e compartilhando histórias fantásticas, me faz perceber que para cada ser que esquece que é gente e que também não é perfeito, existe uma pessoa do bem, disposta a fazer do dia de outra pessoa, um pouco melhor. 

Parabéns ao Brandon que por meio de suas lentes e da sua sensibilidade, compartilha com o mundo um retrato de um mundo melhor. Na minha wish list, o livro do Brandon. 

Com amor, 

Aline

Anúncios

O diário de 5 minutos

Há algumas semanas eu baixei um aplicativo em inglês chamado The Fiveminute Journal. Descobri esse aplicativo porque um dos criadores participou de um workshop comigo e compartilhou a sua criação. 

Na hora que li sobre o aplicativo tive certeza que o baixaria e a minha reação foi a de “por que eu não pensei nisso antes?” O aplicativo é tudo aquilo que eu acredito e que quero divulgar nesse blog. Ele não é gratuito e custa 4.99 dólares, mas penso que foi um investimento pessoal mais do que um gasto. Além do aplicativo é possível comprar o diário em papel, só que esse custa um pouco mais e precisamos esperar o correio entregar.   

A proposta é super simples. A ideia é que todos os dias (em um horário que eu determinar e que o aplicativo irá me acionar) eu possa passar 5 minutos escrevendo sobre coisas que me deixam feliz e pelo qual eu sou grata.

A primeira página do aplicativo me oferece duas alternativas: fazer um post da manhã ou um post da noite. Se eu escolher o post da manhã, este pede para eu escrever sobre 3 coisas pelas quais sou grata hoje. Depois, sou convidada a pensar sobre 3 coisas que poderiam fazer o meu dia ser ainda melhor e por fim, posso fazer uma afirmação diária. 

Se eu escolher o post da noite, o aplicativo pede para eu descrever 3 coisas maravilhosas que aconteceram durante o dia (com a possibilidade de incluir foto) e depois posso escrever sobre o que eu poderia ter feito para o dia ter sido ainda melhor. Além disso, tem uma sessão chamada inspiration, com várias citações inspiradoras. 

Screen Shot 2015-04-02 at 10.52.11 PM

Eu estou apaixonada por esse aplicativo, e embora não o tenha usado todos os dias, sempre que escrevo algo, olho as postagens mais antigas e me alegro de ver tantas coisas boas que aconteceram comigo nas últimas semanas e percebo que eu consigo ver a felicidade nas pequenas coisas diárias.

Eu já agradeci por poder almoçar com o meu marido, por poder tirar uma soneca no meio da tarde, por uma amiga que está grávida, por estar me alimentando de forma mais saudável, por conhecer alguém que eu admiro e pela saúde da minha família.

Já compartilhei muitas das citações inspiradoras e tento me controlar para não compartilhar mais e  parecer que sou uma pessoa de auto-ajuda ambulante.

Screen Shot 2015-04-02 at 10.52.18 PM

Quem me conhece sabe o quanto eu gosto de compartilhar aquilo que me encanta e mesmo que você não compre esse aplicativo, dá para fazer tudo isso em um caderno, bloco de anotações e até mesmo post-its. 

Quando fui pesquisar no site mais alguns detalhes para postar aqui, descobri que um dos primeiros nomes que eles tinham pensado para a ideia deles tinha sido Awesomeness Journal, e não pude parar de pensar que isso não é uma coincidência e sim uma evidência da minha sintonia com esse projeto. 

Parabéns  Alex Ikonn e UJ Ramdas e obrigada por compartilharem com o mundo essa proposta.

Com amor, 

Aline

1000 Awesome things

Eu escrevi esse texto em 2011, em um blog chamado Pensador Mercadológico. Decidi  que esse seria o meu primeiro post aqui porque ele é, ainda, muito verdadeiro para mim. A história desse post é o motivo pelo qual senti vontade de voltar a escrever e usar AWESOME como o nome do meu blog.

SEJA UM BOBO ALEGRE

Você já parou para pensar um pouquinho na quantidade de coisas que você já reclamou hoje. O trânsito está ruim, as ruas estão esburacadas, a internet não está funcionando, a encomenda não chegou, mais um político mentindo, o dólar subiu, e assim vai.

Diariamente reclamamos sobre as mais diversas coisas. Reclamamos com razão, mas muitas vezes, reclamamos por diversão. Sim, já se tornou parte da nossa rotina, da nossa cultura, reclamar, e reclamar, e reclamar mais um pouco. Parece que alivia o stress, e por incrível que pareça, conseguimos nos unir e ficar mais próximos de outras pessoas que reclamam o mesmo que nós.

Tem gente que usa o Facebook, o Twitter e o Instagram como uma máquina de reclamações. Ali, colocam todas as raivas para fora e com alegria, esperam as pessoas retuitarem, marcarem, compartilharem e comentarem o que postaram.

Eu também já fui assim. Às vezes ainda me pego recaindo e reclamando, mas respiro fundo e paro. Não deixo de ver problemas, mas não quero passar o dia reclamando e me alimentando de reclamações.

Na verdade, eu sempre fui um pouco boba alegre, sempre olhei o mundo com os olhos de criança. No entanto, fui crescendo, fui me adaptando ao mundo adulto e fui perdendo um pouco dessa alegria, dessa admiração pelo mundo e fui me perdendo no mundo das reclamações, do desgosto, do ruim, do pior.

Sou super a favor de críticas, mas de críticas construtivas. Acho que muitos, ainda não entenderam o que significa criticar, e fazem uso da crítica de forma avassaladora, sem embasamento, e o pior, de uma forma que eu chamo de crítica destrutiva. Quando leio algumas reclamações pesadas eu fico pensando que tem muita gente se perdendo nesse mundo cinzento e que estão esquecendo de ser um pouco mais bobos alegres.

Não estou dizendo que devemos deixar de ver os problemas, de querer melhorar e exigir melhorias. Estou dizendo que devemos para de SÓ reclamar.  Parece que para alguns,  o mais legal do dia é reclamar e ver seu post ali, curtido por várias pessoas, Fico pensando se ao longo do dia, essas pessoas param e se perguntam o que será que tem para elogiar, apreciar no seu dia a dia.

Um dos primeiros vídeos do TED que eu assisti foi sobre de rapaz que criou um blog chamado 1000 Awesome Things (1000 coisas fantásticas/maravilhosas). Quando a vida dele estava terrível, ele resolveu criar esse blog para se lembrar de todas as coisas AWESOME, fantásticas, que ele vivia a cada dia. Exemplos como:  encontrar uma nota de 20 reais dentro de um casaco, ser o primeiro da fila no supermercado, o cheiro de bolo saíndo do forno, banho de chuva em um dia quente e um dia de sol depois de tanta chuva. As pessoas começaram a se identificar com essa ideia e começaram a sugerir outras para o blog, e assim o blog virou um livro (na verdade hoje já são vários).

Screen Shot 2015-03-28 at 9.25.59 PM

Já usei esse blog, o TED e inclusive o livro que acabei comprando, conversando com amigos e até como atividade de sala de aula. Contei essa história para uma amiga e foi então que o termo bobo alegre apareceu. O título desse post é uma homenagem à ela. Essa minha grande amiga, disse que achava que ser assim é ser meio bobo alegre. Será? Se for, então eu sou boba alegre, e feliz.

Será que para cada coisa que reclamamos no dia podemos pensar em algo legal que nos aquece a alma? Será que podemos pensar em uma coisa para cada dia, até o final do ano que achamos AWESOME?  Garanto que será bacana descobrir como existem coisas que te agradam e que você nem lembrava.

Mudando a perspectiva com que encaras as coisas não quer dizer que os problemas deixarão de existir, ou que eles não deverão ser considerados e melhorados, mas a sua vida será mais alegre, mais tranquila e melhor.

E ai, o que é para você AWESOME? Já pensou em algo hoje? Eu vou adorar saber aquilo que encanta cada um de vocês.

Com amor,

Aline Jaeger

Olá!

Bem-vindos ao meu blog Positive Awesomeness 

Eu amo compartilhar positividade e tudo aquilo que eu encontro diariamente e que me inspira. Eu me sinto inspirada pelo que as outras pessoas estão fazendo ao redor do mundo e espero que eu também seja uma fonte de inspiração para outras pessoas.

Aqui, eu postarei videos, mensagens, páginas, fotos e muitas outras coisas que eu considero dignas de serem compartilhadas. Awesome (incrível, fantástico, sensacional) é a minha palavra preferida em inglês e awesomeness é o que eu quero poder levar para a sua vida. Se você encontrar algo ou estiver fazendo algo que é awesome, positivo e que é legal de ser compartilhado, por favor compartilhe comigo para que eu possa compartilhar com todo mundo.

Junte-se a mim e sinta-se à vontade para compartilhar aquilo que eu posto aqui e que de alguma forma te inspirou. 

Com amor,  Aline